A Rede Nacional de Arquivos: um desafio no século XXI

Manuel Luís Real

Resumo


Um dos factores decisivos para o desenvolvimento coerente da Política de Arquivos diz respeito à criação da Rede Nacional. Em Portugal, essa rede ainda está objectivamente por construir, já que não chega categorizar e listar Serviços de Arquivo, ou avançar para medidas sectoriais sem antes reflectir quanto aos objectivos estratégicos e decidir quanto aos parâmetros e estrutura da própria rede. Uma verdadeira Rede Nacional de Arquivos não pode, por sua vez, deixar de fora a produção contemporânea. Ela compromete em primeiro lugar o IAN/TT, como órgão coordenador, mas precisa de assentar no diálogo entre os diversos órgãos de tutela da Administração Pública. Finalmente, há que encontrar uma plataforma e um formato suficiente abertos, para que possa desenvolver-se com regras claras e os custos repartidos. Será uma rede de redes, na prática, de acordo com princípios hoje defendidos em países de vanguarda e recomendados pela União Europeia.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Parceiro institucional:

EBSCO