A alma e a consciência do arquivista: reflexões sobre o poder, a paixão e o positivismo de uma profissão missionária

Adrian Cunningham

Resumo


Este artigo reflecte sobre a natureza e objectivos do trabalho arquivístico e as formas pelas quais é realizado, conjugando conceitos contraditórios de objectividade científica, positivismo, subjectividade, humanismo, desprendimento profissional e empenho missionário. É abordada a tensão existente entre os códigos de ética profissionais e os valores individuais, defendendo-se a necessidade de os arquivistas questionarem as supostas certezas científicas e profissionais, particularmente quando estas entram em conflito com imperativos de natureza humana, social e cultural.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Parceiro institucional:

EBSCO